sábado, abril 04, 2009

Pétala de Rosa



Porque foste na vida

A última esperança

Encontrar-te me fez criança

Porque já eras meu

Sem eu saber querer

Porque és o meu homem

E eu tua mulher.



Porque tu me chegaste

Sem me dizer que vinhas

E as tuas mãos foram minhas com calma

Porque foste em minh'alma

Como um amanhecer

Porque foste o que tinha que ser.


Vinicius de Moraes


Poema encontrado manuscrito, em papel de pétala de rosa, num bolsilho interior da mala chamuscada de S. (leia-se, Snu Abecassis), pela Polícia de Investigação Criminal, após a queda da avioneta em que viajava para o Porto.

"O ùltimo Minuto da Vida de S.". Real, Miguel.



Pessoas que fizeram parte da nossa história enquanto país. Figuras públicas que muito criticadas foram, na altura, pela sua ligação. E a sua beleza num cenário horrendo!


Imagem: Escultura de Auguste Rodin, retirada daqui.

17 comentários:

isabel disse...

Olá Alexandra,
muito bonito, existem casais que
parecem estar destinados a atravessar a vida juntos. A coragem de enfrentar as barreiras da sociedade... com a força de um amor intenso e verdadeiro!Amar sem medo, até ao último minuto.
Bj
isabel

Maria P. disse...

Ainda não li esse livro, apesar de conhecer o autor, e o admirar, bastante.
"O último Minuto da Vida de S." é titulo que se sente muito...

Beijinho(S)

A.J.Faria disse...

A poesia faz parte integrante da vida...
Bom resto de Domingo!

Bruce disse...

Queria antes de tudo desculpar-me pela ausência e dizer que senti falta de ler os belos textos que escolhes e escreves para nosso gáudio.

Queria destacar do comentário da isabel: "A coragem de enfrentar as barreiras da sociedade... com a força de um amor intenso e verdadeiro!Amar sem medo, até ao último minuto."

Não poderia ter dito melhor...

PAS[Ç]SOS disse...

porque é nos encontros destinados mas desconhecidos... nas descobertas que que já existem mas desconhecemos... no que está programado, mas é surpresa... porque é no amanhecer que se descobre o que tem de ser...

tibeu disse...

Obrigada pela tua visita. Adoro poesia. bj

Liliana disse...

Olá Alexandra.

Muito obrigada pela tua visita e comentário.
Com uma calma daquelas a gente não se questiona não é?
Bem o que estranhei foi isso mesmo, como tudo se passasse longe dali, as perguntas surgissem mas sem perturbar, como se fosse um rumor lá atrás...

Enfim, é de salientar de facto, a fibra de Snu Abcassis e Sá Carneiro, que se borrifaram na aristocracia britânica que essa sim devia fazer-lhes uma vénia a eles.


UM abraço

Mocho Falante disse...

Extraordinário! É o que me apraz dizer...o amor é de facto infinito e ultrapassa as fronteiras da morte.


beijocas

Isabel José António disse...

OLá Querida Amiga Alexandra,

Momentos únicos, são aqueles que, durem aquilo que durarem, trazem em si a marca da eternidade (ou do tempo sem tempo).

Continua sempre cheia de grande sensibilidade nas escolhas que faz para os seus posts. Por isso muitos parabéns e uma grande abraço.

Que a Páscoa lhe seja propícia a um renascimento...

José António

Maria Clarinda disse...

E que bom seria...se pudessemos partir os dois...eu e o meu amor desde os meus 15 anos...O poema de Vinicius lindo!

Li o livro já e é realmente muito interessante, e está muito bem escrito.
Adorei o post
Jinhos

Liliana disse...

Olá de novo,

passo a segui-la...aqui.
Vim desejar-lhe uma boa Páscoa e deixar-lhe um abraço. pois vou estar ausente por uns dias.

Beijinhos

Luisa disse...

Nunca tinha ouvido falar nesse achado da Snu. Que maravilha de poema!

Maria P. disse...

Feliz Páscoa, minha Amiga!

Beijinho(S)

Desambientado disse...

Lindissimo poema de amor. O contexto, dá-lhe ainda mais valor.

Votos de uma Boa e Feliz Páscoa.

Pluma(PrincesaVirtual) disse...

Lindo....lindo mesmo :)

Beijinhos Alexandra e uma boa Páscoa

Paula Raposo disse...

Vinícius. O amor. A imortalidade. Belíssimo post. Beijos.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.