domingo, março 16, 2008

Porque me faz todo o sentido!

No ponto onde o silêncio e a solidão
Se cruzam com a noite e com o frio,
Esperei como quem espera em vão,
Tão nítido e preciso era o vazio.
(Sophia M. B. Andresen)

18 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Querida Alexandra
Urge que partas para o dia e para a luz... o Inverno está a acabar, a Primavera está à porta, não vês? Não sentes?
Um beijo
Daniel

Anónimo disse...

Olá Alexandra,
Sophia, sempre magnífica.
Com um beijo...Liberdade!

Liberdade

Aqui nesta praia onde

Não há nenhum vestígio de impureza,

Aqui onde há somente

Ondas tombando ininterruptamente,

Puro espaço e lúcida unidade,

Aqui o tempo apaixonadamente

Encontra a própria liberdade.
(Sophia M. B. Andresen)
Isabel Albuquerque

alexia disse...

Faz sentido também para mim. Por norma é assim que aprecio muita coisa, não ligo se esta na moda, se quem escreve é conhecido, se é politicamente correcto...e isto faz tantooo sentido...

Fica bem!

Mocho Falante disse...

Linnnndo

é por estes pequenos poemas que eu gosto tanto de Sophia

Beijos

Maria P. disse...

Faz muito (S)entido...

Feliz Páscoa!
Beijinho(S) Amiga.

Bia disse...

Olá!
Lindo o poema de Sophia!
Venho desejar uma doce e feliz Páscoa.
Bjs.
Bia

Salar disse...

See here or here

Teresa Durães disse...

infelizmente são palavras muito verdaddeiras

galileufigaro disse...

Muito profundo e sério.

Acho que devias ler a "A Fada Oriana" da Sophia minha querida mana...! Ia fazer-te muito bem. E olha que sabes que não sou um expert no assunto.

Luis F disse...

Amiga

Obrigado pela visita ao Mar de Sonhos.

Aproveito para retribuir e visitar o teu mundo, que demonstra grande sentimento.

Gostei... adoro estas palavras da Sophia

Bj
Luis

a. horizonte disse...

Olá!!
Fazendo ou não sentido...
Eu sei!
Tenho estado mais ausente nas palavras!

Sophia sempre com sentir profundo na poesia ( e em toda a sua obra) que nos legou.

Faz sentido continuar por aqui, deixando um beijo para ti.
Tudo de bom
MJ

carteiro disse...

Também a mim me faz todo o sentido! Faz-me até crer que há uma pluralidade de sentidos mesmo na nossa individualidade remetida ao nosso "pequeno" espaço vazio.
Beijinhos.

Fenridal disse...

See Please Here

Pluma(princesavirtual) disse...

Gostei tanto deste poema...

Beijos Alexandra :)

Isabel José António disse...

Querida Amiga Alexandra,

Lindo esse poema da Sophia.

É lá nesse centro (onde está tudo e nada) que tudo acontece, onde tudo faz sentido e o o espaço e o tempo já nem sequer são pontos de referência.

Queria enviar-lhe um especial abraço por continuar a ter o seu blogue com uma limpidez extraordinária.

Um abraço

José António

Nota:

Depois de muitas complicações, de falta de tempo e de avarias no computador, eis-nos de volta com posts novos nos 3 principais blogues. Se quiser aparecer, será muito bem vinda.

Roderick disse...

"Tão nítido e preciso era o vazio"
Que enche a alma dos Homens

Beijos

Alexandre Fonseca disse...

ola alexandra.
obrigado pela visita
no outro dia.
um bjinho agradecido.

Å®t Øf £övë disse...

Alexandra,
Gostei do enquadramento, e da sintonia que as palavras fazem com a fotografia.
Beijinhos.