segunda-feira, abril 09, 2007

Recordações

Ai que ninguém volta
Ao que já deixou
Ninguém larga a grande roda
Ninguém sabe onde andou
...
Ai que ninguém lembra
Nem o que sonhou
...
Excerto de "O Pastor", Madredeus, Album: O Espírito da Paz
Algures, um dia, falava com alguém sobre o passado, o nosso passado. O que podíamos ter sido mas não fomos, o que podíamos ter seguido mas não seguimos… chegámos à conclusão de que o que passou, passou e, nem podemos saber o que poderia ter sido se … então, a solução será olhar em frente e seguir!

Desse momento específico nessa praia já só tenho uma ideia. Interrogo-me como conseguia eu fazer a caminhada imensa para lá chegar e voltar, considerando que são uns bons Quilómetros e não havia carro para ninguém (nem idade para isso tínhamos). O que é facto é que era uma delícia ir para a praia no Inverno, o tempo para estudar variava em função dos passeios e não só, tínhamos os sonhos do mundo dentro de nós, crescemos, vivemos, aprendemos!
Hoje e apesar de tudo, penso que não voltaria atrás!
(Lacrimosa [Claudio Abbado])


In the quiet of the night
Let our candle always burn
Let us never lose the lessons we have learned

Queen - Teo Torriate (excerto)

19 comentários:

João Cordeiro disse...

Embora proíbida de fumar, podias ler o texto, pois apenas se refere a esse acto, como introdução.

De qualquer modo, muitissimo obrigado pela visita e um beijinho sonhador

poetaeusou disse...

*
Ao largo
ainda arde
a barca
da fantasia
e o meu sonho acaba tarde
acordar é que eu não queria
*
gostei
*

Maria P. disse...

Belíssimo post!

Eu voltaria atrás em algumas decisões.

Beijinho e boa semana*

david santos disse...

Olá, Alexandra.
Passei para te felicitar pelo teu trabalho e desejar uma boa semana.

Pedro Branco disse...

Às vezes apetecia-me voltar atrás, para viver tudo de novo!

entre linhas disse...

Excelente trabalho,talvez hesitasse em tomar certas decisões!!

Bjs Zita

sonhadora disse...

tem um dia cheio de sonhos.
bjokas

o alquimista disse...

Nunca se deve voltar atrás, nunca nada é igual...a vida é como uma atafona...gira...gira, para a frente...


Doce beijo

Bia disse...

Nós faziamos tudo isso sem custo, porque quem corre por gosto não cansa. mas principalmente porque a vontade e as decisões tomadas na época eram apenas fruto do nosso coração e eramos bem felizes...
Agora o que somos ou poderíamos ter sido, fomos e somos ainda o que somos capazes de sonhar.
Um beijo

Isabel José António disse...

Querida Amiga Alexandra,

Parabéns pelo excerto do poema dos madredeus e pelo textos que se lhe segue.

De facto, todas as coisas pelas quais passámos, fazem parte da eterna aprendizagem que todos temos que fazer. Cada um ao seu nível de evolução, aprenderá ou não com o que passou.

O que importa é que quando paramos e pensamos, todos os começos (ou recomeços) são no ponto onde nos encontramos. E onde nos encontramos? No ETERNO AGORA, o momento PRESENTE que é contínuo e eterno.

É a partir de aqui que tudo faz sentido. Que tudo vale a pena. O passado vale o que vale (se formos capazes de dele retirar os devidos
ensinamento) mas não deve permanencer na nossa mente como termo de comparação. Os medos foram os medos, as alegrias, alegrias; as paixões foram paixões, e os entusiasmos também foram entusiasmos. A mudança é a constante da vida, como disse sabiamente António Gedeão. Ou, mais modernamente, O que é PERMANENTE é a Impermanência.

Parabéns. Espero que tenha tido uma boa Páscoa.

Um grande abraço

José António

TINTA PERMANENTE disse...

Voltar atrás?! Claro que não! O sortilégio dessas memórias está exactamente no irrepetível...
Abraço!

MARIA VALADAS disse...

Em certas ocasiões da minha vida... pratiquei actos ( uns bons e outros menos bons)....mas se voltasse atrás, faria tudo exactamente igual!

Beijinhos

Maria

redonda disse...

Bonito :)

Há momentos no passado que gostaria de voltar a viver.

DE-PROPOSITO disse...

Estive por aqui.
E tentei perceber essa nostalgia.
Fica bem.
E que haja um pouco de felicidade.
Manuel

sonhadora disse...

Tem um dia com sonhos coloridos.
Beijinhos embrulhados em abraços

Cadinho RoCo disse...

Se hoje já nem sei do presente o que direi do passado em lembranças que não passam e que se ficam também de nada resolvem?
Cadinho RoCo

Bruxinhachellot disse...

Creio que fomos o que no momento deveríamos ter sido, mas podemos ser melhores no futuro.

Beijos de Sol e de Lua.

Diafragma disse...

There is a crack in everything
That’s how the light gets in
(Joe Cocker)

RPM disse...

esta praia eu conheço.......

perto de Sesimbra???? estive com a minha cara-metade em agosto do ano passado e espero voltar .....

é bom descer e subir falésias enormes...é sim!!!!

beijossssssssssssssssssssssss Alexandra

RPM