segunda-feira, outubro 01, 2007

Mas que sei eu



Mas que sei eu das folhas no outono

ao vento vorazmente arremessadas

quando eu passo pelas madrugadas

tal como passaria qualquer dono?

Eu sei que é vão o vento e lento o sono

e acabam coisas mal principiadas

no ínvio precipício das geadas

que pressinto no meu fundo abandono

Nenhum súbito lamenta

a dor de assim passar que me atormenta

e me ergue no ar como outra folha

qualquer. Mas eu sei que sei destas manhãs?

As coisas vêm vão e são tão vãs

como este olhar que ignoro que me olha.

Ruy Belo

Todos os Poemas

Imagem retirada da net

20 comentários:

Mary disse...

"Mas que sei eu" ?!
Ruy Belo - na simplicidade de palavras que nos tocam e deixam a pensar.
Como as folhas, vão e vêm com os ventos do outono e o quente da primavera......
Tudo de bom,
Beijinhos,
MJ

Maria P. disse...

Belíssimo...
Excelente post!

Ruy Belo um poeta que morreu demasiado cedo.

Beijinho*

Pluma(princesavirtual) disse...

Gosto dos poemas de Ruy Belo...gosto mesmo!

Beijinhos Alexandra :)

Mocho Falante disse...

não conhecia...é extraordinário...obrigado pela partilha

beijocas

carteiro disse...

Não conhecia este soneto, que é de uma beleza espantosa.
As folhas de Outono, como selos, têm sempre histórias a contar, e fazem-no à medida que esvoaçam por aí.

Barão Van Blogh disse...

Poema exemplarmente bem escolhido para celebrar a fase do ano que começamos a atravessar .

Um beijo cortês.

Bruxinhachellot disse...

Tudo vai, volta e vai novamente num ciclo vital. Não sabemos de muita coisa, essa é a verdade, mas o que sabemos deve ser guardado como sendo de grande valor.

Beijos espirais.

TINTA PERMANENTE disse...

Bele homenagem a um (malfadado) Poeta!
Abraço.

Jorge Moreira disse...

Lindo!!!
Saudades destas paragens...
Beijinhos,

alexandrecastro disse...

um belíssimo post.
beijinho

A.J.Faria disse...

Olá, Alexandra!
A simplicidade da poesia de Ruy Belo toca-nos de forma sublime!
Um grande beijinho!

Anónimo disse...

Muito bem. Poema e o meu outono.
bjs mana

Daniel Aladiah disse...

Nada sabemos, só pressentimos...
Um beijo
Daniel

Maria P. disse...

Boa semana e beijinho*

RPM disse...

linda amiga!

os poemas de Ruy Belo são sempre pequenas peças de beleza....

apenas passei para te desejar um feliz dia e dizer que aqui na lousã os dias correm, normalmente, com as 24 horas...

beijo

RPM

PostScriptum disse...

Poema lindissimo, o de Rui Belo, a salientar a tua sensibilidade.
Um beijinho

Helena Nunes disse...

E cá estou eu (hehehehe), já tinha saudades destas escolhas fabulosas.
"Mas que sei eu?" sei que "...As coias vêm e vão...".
Simples e belo.
Obrigada
Bjos

Isa&Luis disse...

Olá menina,

Boa escolha, gosto do Outono e do poeta!

Beijinhos muitos

Isa

Å®t Øf £övë disse...

Alexandra,
Quanto mais experiências ganhamos na vida, menos parece que sabemos...
Beijinhos.

DE-PROPOSITO disse...

Olá
Desejar que tudo vá bem, e que a felicidade ande por aí.
Manuel