quinta-feira, maio 14, 2009

Memórias 'de Mahler'.

"(...) a vida é transparente e o passado, fechado em

armários que rangem durante a noite, brilha às vezes, como

as pratas dos chocolates (...) nas mãos das crianças."

Peixoto, José Luís, Cal, p. 75

5 comentários:

Maria P. disse...

Sim, sempre na memória...

Beijinho(S)

Roderick disse...

Armários que rangem à noite é, deveras, chato!

jardinsdeLaura disse...

Alexandra,

Não conheço este autor, talvez até valha a pena ler, mas para mim a parte final da frase não faz grande sentido. Ou melhor faz sentido se lhe tirar 2 palavras: "...que entregam...". Experimente fazê-lo e depois ler toda a frase sem estas 2 palavras. Peço desde já desculpa pela minha frontalidade, mas penso e espero (com toda a sinceridade) que não se sinta de nenhuma forma melindrada por ela... não foi essa a intenção. Mas consigo sinto-me, mais do que no direito, na obrigação de dizer a verdade, e só a verdade, do que penso e sinto sempre que a leio!
Ou então prefiro o silêncio, mas isso seria quebrar a "empatia", que me parece existir entre nós desde o início! Obrigado pela compreensão. Aguardo resposta!

Até mais logo Alexandra!
Um abraço de Laura

Alexandra disse...

Laura, agradeço a tua chamada de atenção. Está já devidamente corrigido.

Foi daqueles erros que se fazem quando temos presente todo o texto e tentamos usar uma só parte. Aqui, as palavras "...que entregam..." fazem pate do contexo das personagens do texto original. Quando o transcrevi nem notei.

José Luis Peixoto é, no meu entender, um excelente escritor. Tenho o livro que usei para fazer o texto e "cemitério de pianos". O último, considero um livro fantástico. Os restantes ainda não li, mas não perdem pela demora. Se fores ao site da Bertrand, penso que encontrarás os restantes trabalhos dele.

Obrigada!

Um abraço.

Porcelain Doll disse...

A vida é transparente até ao ponto que nos leva a memória... o passado passou, já não existe, mas está lá, de pratas reluzentes em punho, para o bem e para o mal...

Magnífica esta sinfonia de Mahler... :)

Beijinhos, bom fds