segunda-feira, maio 21, 2007

Horas passadas...

Como é por dentro outra pessoa
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.
Nada sabemos da alma
Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição de qualquer semelhança
No fundo.

Fernando Pessoa, 1934


Poderia ter falado sobre este tema de Fernando Pessoa com quem dizia que nada entendia de poesia. Sei que a “conversa” poderia ter grandes desenvolvimentos. Afinal, tanto que há para falar de tudo quanto é subjectivo!

Tal como muito “discuti” sobre música, toda ela!
Piano era o instrumento preferido. Conheci quase a fundo e voltei a ouvir vários compositores, desde clássicos a contemporâneos.

Aprendi muito sobre tudo, no verdadeiro sentido da palavra!

Devo isso a alguém de uma grande coragem e sensibilidade e que foi não só, um grande Amigo como também um Professor. Este último “título” que lhe atribuí não era do seu agrado e chegou a ser alvo de brincadeiras, mas… a verdade tem que ser dita!!!

Apesar da alma de outrem poder ser outro universo, há sempre possibilidade de partilha.

14 comentários:

Frioleiras disse...

Calcula que, agora,
o Coelhinho tem medo de dormir comigo !!!!
Não vens dar a tua opinião?
dar a tua partilha, numa aflição minha?

ABracinho


D. MARIA

Isa&Luis disse...

Olá amiga,

Gostei de te ler!

O que mais aprecio no virtual é a partilha...dá-nos a conhecer um pouco a alma.

Um dia feliz!

Beijinhos

Isa

Teresa Durães disse...

Concordo que apesar das almas não estarem nos mesmos universos possam partilhar. Por vezes com gente viva a meu lado tenho a sensação que não estamos no mesmo mundo porque existe um muro que não consigo saltar para comunicar.

gostei do que li

um bom dia para ti

Isabel José António disse...

Querida Amiga,

É tão complicado falarmos sobre estes temas, especialmente, em momentos de dor.

A alma, movida pelo espírito universal, pode ser sentida, intuída ou pressentida, quando conseguimos serenar todos os nossos veículos ou corpos.

Quando existe esse silêncio profundo e enriquecedor que inunda todo o nosso ser e nos dá uma sensação de plenitude e comunhão com todo o Universo (ou Universos), é nesse momento que conseguimos ouvir-nos a nós e a todos os outros. É nesse momento que todos falam com todos, embora as palavras não sejam utilizadas.

Quero-lhe expressar toda a minha admiração pela sua pessoa, como SER HUMANO, e dizer-lhe que não só não está só, como nós todos não estamos sós, embora possa parecer o contrário.

Envio-lhe um enorme abraço

A sua família, os seus amigos e a blogosfera precisa da sua coragem e energia para caminhar.

José António

Paulo Sempre disse...

A "partilha",tal como a entrega, sempre criaram expectativas eternas. Todavia, a "alma" é "a razão que a razão desconhece".Quase tudo é limitado...
Paulo

Bruxinhachellot disse...

Às vezes nem de nossa alma sabemos. Nosso interior e o dos outros são imprevisíveis.

Beijos de vinho.

bettips disse...

Amigas de amigo. Abraço meu.

Maria P. disse...

Um abraço nesta partilha, por um Amigo.

Beijinho*

Teresa Durães disse...

vim agradecer as tuas palavras :)

bom dia

Nuno Guronsan disse...

Olá, Alexandra.
Era só para dizer que sou um apaixonado por espirais. Em imagem e em palavras :)

Beijos grandes.

alexia disse...

Recordo-me que das primeiras vezes que te visitei, fiquei a pensar nisso. Na altura uma alma caridosa:) tinha partilhado comigo algumas coisas que eu para além de desconhecer nunca pensei apreciar. Lembro-me bem que senti uma enorme excitação:) ao aplicar os meus recentes conhecimentos no reconhecimento de algo que vi por aqui!
Fora isto...Gosto de Fernando Pessoa, é talvez dos poucos que gosto, mais uma vez e provavelmente por falta de conhecimento!

Beijos

triliti star disse...

sensibilidade.
e bom senso?

Cadinho RoCo disse...

Na partilha é que está a semente do entendimento.
Cadinho RoCo

Paulo disse...

Obrigado pela visita. Também acho sublime a interpretação de A. S. von Otter da "2ª de Mahler". Gostei das suas escolhas poéticas. Voltarei aqui.
Um óptimo fim-de-semana.