terça-feira, maio 15, 2007

Para um Amigo!

Ao S. (estejas onde estiveres!)
Um abraço AMIGÃO!
Deixo-te a música que tanto gostavas!

21 comentários:

Helena Nunes disse...

Amigo, aquele que mesmo em silêncio, compreende o turbilhão que vai na nossa mente.
Bjos

Maria P. disse...

Deixo um abraço. Não há muitas palavras neste momento, faz doer.

Bjos.

Entre linhas... disse...

Um acto a reseitar,fico-me pelo silêncio.
Continuação de uma boa semana
Bjs Zita

Teresa Durães disse...

:(

APC disse...

Mais um. Mais um abraço. Mais outro...

Jorge Moreira disse...

Querida Amiga,
ausente no espaço, mas não de espírito.
Deixei-te um desafio no meu blog...
Beijinhos,

triliti star disse...

estamos todos com ele.

Helena Nunes disse...

Um bjo de boa noite

bettips disse...

Mão dada. Bj

Anónimo disse...

Como dizia o outro:

C´est la vie...

sonhadora disse...

sonhos com muita magia.Deus o receberá.
Beijinhos embrulhados em abraços

Sandokan disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Frioleiras disse...

:(

F.

Alexandra disse...

Sandokan, eliminei o seu comentário somente por se encontrar neste post que é totalmente dedicado a um grande amigo. Poderá voltar a comentar num futuro post ou, no anterior ao presente.

Peço desculpa!
Obrigado!

A.J.Faria disse...

Solidário na amizade!

Bjs

Tó Luís disse...

Olá Alex...
A dor tem um preço, um preço que nem o tempo consegue pagar com os dias...
Os caminhos têm sempre uma saída quanto mais não seja voltar para trás o importante é regressar com...força.
Quem foi, foi, é preciso é saber guardar coisas especiais num cantinho...
Acredito que tu sabes.
Bjs Miúda.

Vladimir disse...

e que grande amigo deve ser...adorei tudo....

Enfim... disse...

de mim tambem

Bjokas

Paulo Sempre disse...

A amizade só por si não existe é prciso construi-la todos os dias e sempre...
Há muito que não vinha aqui fazer uma visita, facto que é quase um "crime" atendendo que a música escolhida embala-nos até à lonjura que tem o infinito...
Paulo

Isabel José António disse...

Querida Amiga Alexandra,

Já sei do que aconteceu.
Respeitosamente curvo-me perante a sua dor.

Porque foi agora e não noutra ocasião qualquer?

Que interessa isso?

A impermanência é a constante da vida e, para que consigamos dignificar a VIDA é preciso vivermos cada momento, como se fosse o último.

De uma forma apaixonada, com sageza, com entrega e sempre a caminhar, para que possamos honrar quem parte e a nós próprios.

Um grande e comovido abraço

José António

Anónimo disse...

Alexandra,
Há momentos na vida de cada um de nós que nada podemos dizer, a vida parece não querer dar-nos tréguas, e no entanto, não nos deixamos abater pela nostalgia da ausência, permanece a saudade, ah a saudade...
um beijo
isabel telles