sábado, fevereiro 03, 2007

There had to be ...



Na cortina fechada projectam-se as linhas da janela. Dessa mesma janela que faz a separação/união entre passado e presente... acontecimentos, sentimentos, sensações... alegria, tristeza...

Lamentos a nada levam, o passado não é mais que isso mesmo. Dele retira-se a aprendizagem necessária para viver o presente e acreditar ...

..............

How could I stay

How could I breathe

There had to be more for me

Promises gone

(...)

I cannot run

I cannot hide

It came with me locked inside

(...)

Excerto de:

Breakdown, Melissa Etheridge

11 comentários:

Anónimo disse...

Melissa, candidata a um oscar este ano?mana?

Menina do Mar disse...

Belo "post"!
Bom fim de semana!
Bjs.

MARIA VALADAS disse...

Imagem e texto completam-se!
Lindos!

Beijinhos da
Maria

Cadinho RoCo disse...

Entre lado e outro estamos nós. Sempre estamos ente lado e outro. Entre lado e outro um outro lado que é onenhum que é o encontro de um e de outro. Entre lado e outro o acontecer que de fato acontece.
Cadinho RoCo

Anónimo disse...

Querida Alexandra,
A vida é uma mudança constante,
vai mudar e um raio de sol iluminará o teu sorriso.
Beijos
Isabel Telles

Anónimo disse...

Como sempre os teus posts têm muito sentido. Até parece que me são dirigidos..... (apesar daquela "sacana" ter casado e eu nao conseguir olhar em frente...)

**beijos**

quebrei o silêncio (nao consegui entrar de outra forma)

Bruxinhachellot disse...

Acreditar... Temos de acreditar na vida.

Beijos de mar.

Diafragma disse...

Gostei do texto e da escolha da fotografia.
E quanto ao passado/presente/futuro... cada vez gosto mais da frase do Napoleão:
"Há que saber tirar partido do inevitável"

mj disse...

Ai... as janelas!
A imagem é muito bonita.
Das palavras...
Identifico-me com elas!
E, a vida por vezes, como um rio! Sempre corre, mesmo quando o leito se torna sinuoso...
Um beijo, num :)
mªjose

TINTA PERMANENTE disse...

Coisa estranha também o Presente que, afinal, era o Futuro que tanto temia...
afectuosamente

salexia disse...

Não sei, acho que as vezes é inevitável um lamento..mas provavelmente perde-se tempo, escapa-se-nos algumas coisas..

Beijos