domingo, junho 17, 2007

Non sense...

Ao som de uma sonata qualquer, para quê saber qual delas é? Não interessa! Quem a toca? Também não é importante… o pensamento divaga, envolvido nessa etérea bolsa permeável.
Quem nos manda a nós termos esta capacidade? Bem que por vezes dava jeito o vácuo. Mas ele teima em não chegar. E se não chega, continua a divagação por lugares, acontecimentos, factos, realidades, perguntas que não têm resposta … tentativas de dar significado ao que já não tem sentido, flores que nasceram e morreram mas das quais já nada mais emerge.
O melhor é pegar num livro, qualquer que ele seja e tentar que as palavras não comecem também a voar…
Sim, é uma forma de alienação, uma forma de atrasar o que tem que ser esmiuçado… paciência, às vezes também é preciso!

Imagem: Manet, Woman Reading


22 comentários:

Maria P. disse...

Entendo.
Mas há momentos que nem as personagens mais fortes de um bom livro nos conseguem agarrar.

Beijinho e boa semana*

Moinante disse...

Convido-te a visitar a minha humilde gruta , pois tens uma pintura rupestre à tua espera .

poeta_silente disse...

Alexandra.
Ao som de uma Sonata toda e qualquer divagação é positiva... Pois ultrapassamos a barreira do sensível e passamos para o transcendente.
Muitas vezes na nossa vida as perguntas não tem respostas... pois a vida não tem resposta.
Pegar um livro pode ser uma forma de alienação... mas, para mim, mais do que isto é uma forma de aliviarmos a pressão pelo que nos marca e nos dói.
NO tempo certo o livro se fechará... e teremos os olhos livres para entendermos os acontecimentos.
Deus te abençoe, abundantemente.
Beijos
Miriam

D. Maria e o Coelhinho disse...

Estou tão desorientado com o que a D. Maria fez neste sábado, que nem sei que dizer.


Coelhinho

Teresa Durães disse...

existe um tempo para tudo. E nem todos servem para pensar :)

Sim, alienar, por vezes. Demorar até o assunto ficar 'mastigado'. E? :D

Bom dia!

Maria Clarinda disse...

"... o pensamento divaga, envolvido nessa etérea bolsa permeável..."

e como é bom ao som uma sonata qualquer, deixar o pensamento divagar!...
Jhs mil

macmartinson disse...

Olá, Alexandra,
venho retribuir os teus comentários com um verso... para variar...

No olhar da Mulher adoro me perder
para soltar bem alto o meu grito,
num silêncio que não deixe perceber
como por ela o meu amor é infinito

Beijinho
Até...

John Lemmos disse...

Olá Alexandra

Boa semana

**beijos**

D. Maria e o Coelhinho disse...

Jesus, Jesus........
O Coelhinho marou...........!!!!

D. MARIA

alem horizonte disse...

Olá Alexandra,

Passo para deixar musica :)
Perdoe mas vinha mesmo com esse propósito!

Percebi a importância de, por vezes, nos "prendermos" às palvras de um livro.
Livros, não posso colocar aqui, em comentário!

Deixo música.
Se não tiver visto ainda, calculo que gostará.

http://youtube.com/watch?v=1jYx23l55VE

Obrigada pela visita e palavras tão agradáveis que escreveu.
Percebi um lamento por não poder partilhar momentos com alguém que partiu, pareceu-me , recentemente.
Entendo...
Continue no entanto a ouvir essas musicas e lembre tudo quanto de bom partilhou.
Quem parte para "longe", fica sempre no nosso coração e no que vivemos.
...

Beijinhos,
mjose

carteiro disse...

Adiar a realidade faz parte de qualquer um de nós, sonhadores. E é claro que isso é preciso, e muito!

E ouvir certas sonatas é uma dádiva que ultrapassa muitas realidades, e tantas não tão interessantes ou estimulantes quanto uma sonata.

Os momentos em que nos é permitido sonhar, divagar e viajar devem ser aproveitados. Seria um desperdício não fazê-lo.

Muita força e boa semana.

MARIA VALADAS disse...

Existem momentos em que há necessidade de sonhar e divagar...

Sem isso... a vida tornar- se ia monótona!

Beijinhos da

Maria

Bruxinhachellot disse...

Santa paciência! Sim às vezes é necessário ter paciência.

Beijos flutuantes.

Moinante disse...

Continua a maré do amor , não podia deixar de passar por aqui...Visita-me , também é dedicado a ti , espero que gostes ...

Helena Nunes disse...

Sim, "às vezes também é preciso" e por vezes as palavras voam mesmo.
Bjos

foryou disse...

Claro que às vezes também é preciso! Até as asneiras às vezes são precisas! :)

TINTA PERMANENTE disse...

...e pegar nas palavras, lançá-las à terra arável do sonho! Quem fala em construção?!...
Abraços!

A.S. disse...

Por vezes sentimos que deviamos ter a faculdade de pairar...


Um beijo!

Mocho Falante disse...

Excelente BLog!!!!!!

PARABÉNS

D. Maria e o Coelhinho disse...

ACHAS QUE,
DESTE MODO,
VOU CONSEGUIR
FAZER AS PAZES
COM O COELHINHO ?

OU DEVIA ATIRAR-LHE TOMATES ????????


D. MARIA

A.J.Faria disse...

Olá, Alexandra!
Excelente Post!
As tuas palavras têm o dom de nos agarrar, de serem acutilantes na observação, revelando grande profundidade!

Bjs

alexia disse...

E resulta?!É que no meu caso quando a cabeça "voa" nada a prende:), no fundo divagamos de igual forma mas parece-me que temos timmings diferentes, se é para esmiuçar não consigo adiar... se fizesse como tu acho que em muitas situações ganhava mais. Paciência:))

Bj