segunda-feira, julho 16, 2007

Comunicação



Depois de algum tempo percorrendo o mundo da blogosfera, começamos a dar-nos conta de que, como seres comunicantes que somos, este é mais um meio que está ao nosso dispôr para estabelecer "contactos".

Todos comunicamos da forma que mais fácil se torna para cada um. Uns escrevendo textos mais profundos, outros menos, usando a poesia ou a prosa, fazendo textos de ficção ou, por vezes, usando o próprio material psicológico para construir um texto com algum fundo de verdade para o próprio, sendo que a ficção se pode enquadrar também neste último contexto. Muitos de nós usam ainda o meio visual com ou sem palavras... no fundo, a maioria das vezes, damo-nos conta de que somos, ou podemos ser, o espelho uns dos outros.

Contudo, para que exista de facto a comunicação desejada, é necessário que exista reacção da outra parte.

Um dia, ofereceu-me uma amiga minha um livrinho, muito pequenino e simples, mas muito lindo. Pensando nele e no assunto que atrás expus, resolvi deixar um excerto, que penso ser característica de todos nós.

"A comunicação não começa

com ambas as pessoas a falar

ao mesmo tempo.

O primeiro gesto

Tem de partir de uma delas

Alguém tem de atirar a primeira bola."

Contextos reais, ficções, estrutura poética, prosa, etc, etc, etc, cada um atira a sua bola. O resto, a verdadeira comunicação, vem a seguir!

Obs: Mamoru Itoh, " Quero falar-te dos meus sentimentos", Entre Letras Editora, 2ª. edição.

9 comentários:

Maria P. disse...

Palavras poucas sei usar, sentir, sinto-as todas!
Comunicar, tu sabes como o faço, em cada imagem minha um turbilhão de sentimentos...

Beijinho*

bettips disse...

O que disse num comentário sobre tuas palavras, é sentido. Mesmo que o tempo corra, há sítios, imagens, sensações auscultadas em surdina de olhos...(como explicar? olhos não ouvem e no entanto apercebem-se do que se não vê) que não esquecem. Por vezes, falha a comunicação e é preciso cruzarmo-nos... Bjinho

redonda disse...

Muito certo!

M. disse...

Pois, mas só se atira a primeira bola se pensarmos que do outro lado há alguém que a apanhe. A comunicação é um mistério, a sua necessidade uma fome. Ou uma ilusão, por vezes.

carteiro disse...

Ainda não consegui descrever nada que sinta como essência do tipo de comunicação que uso ou que usam comigo neste mundo da blogosfera. (frase confusa)
Mas isto é-me mesmo confuso e não estou muito interessado em questionar este tipo de coisas.

É lindo quando nos damos "conta de que somos, ou podemos ser, o espelho uns dos outros.", como disseste. Em parte ou nos fragmentos mais pequenos.

Que continuem estes diálogos.

alexia disse...

Não deixas muito espaço para comentar porque essa é a realidade do virtual que começa por ser uma comunicação através da blogesfera.
Pela minha parte e quando acho que faz sentido não me importo nada de atirar a bola:)

Beijo

Bruxinhachellot disse...

Atiraste a sua bola e fizeste um gol. É isso mesmo. Estou aprendendo muito desde que postei meu primeiro texto na blogosfera e a comunicação tem validade imprescindível em minha vida.

Beijos de amigo.

triliti star disse...

vim de férias mais cansado do que quando fui.
e sem inspiração para "postar".

passei por aqui e, no post de baixo, com a maravilhosa M J Pires "relaxei" um pouco.
Obrigado.

Su disse...

Tive tb a sorte de receber esse "livrinho", de uma amiga q adoro, vai dai, tive q parar para atirar a primira bola! pq não? :))
Bj
Su.