domingo, julho 09, 2006

Amor Sem Tréguas


Amor sem Tréguas
É necessário amar,
qualquer coisa, ou alguém;
o que interessa é gostar
não importa de quem.
Não importa de quem,
nem importa de quê;
o que interessa é amar
mesmo o que não se vê.
Pode ser uma mulher
uma pedra, uma flor,
uma coisa qualquer
seja lá o que for.
Pode até nem ser nada
que em ser se concretize,
coisa apenas pensada,
que a sonhar se precise.
Amar por claridade,
sem dever a cumprir;
uma oportunidade
para olhar e sorrir.
Amar como o homem forte
só ele o sabe e pode;
amar até à morte,
amar até ao ódio.
Que o ódio, infelizmente,
quando o clima é de horror
é forma inteligente
de se morrer de amor.
(Poesias Completas)
António Gedeão
Ilustração "Summer Evening Near Skagen"
kroyer
(1851 - 1909)

23 comentários:

the postman disse...

Andava a passear por aí... e dei com este blog. Numa vista um bocadinho rápida (e quem tem o tempo que quer nos dias de hoje?) gostei muito do que vi. Para além de ter gostado muito dos posts, fiquei fascinado com a escolha
"Freddie Mercury - Exercices in free love"
Já não se fazem músicas assim! :)
Voltarei**

tibeu disse...

"o que interessa é gostar
não importa de quem.
Não importa de quem,
nem importa de quê;"

O que importa é mesmo gostar, eu gosto muito, muito do teu blog e das tuas visitas.
Boa semana para ti. bj dorme bem

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Quero te agradecer por tuas visitas e dizer qaue ainda estou envolvida com a dificuldade de estar sem computador. Já tenho um novo, mas que está sendo preparado para o uso e por essa questão torna-se difícil visitar todas as janelas... Te agradeço por passares de vez em quando para me ver. Teu espaço está mais lindo do que antes...

Obrigada, com beijinhos para tua semana!!!

Cris

segundavida disse...

Já li muitos poemas bonitos sobre o amor, mas este "enche as medidas". Muitas verdades ele diz neste poema, se as pessoas amassem mais, teriamos um mundo mais feliz e fraterno. Um poema que não conhecia do Gedeão. Bjs do João e boa semana.

Maria P. disse...

Lindíssimo, mas faz doer amar...
A imagem é muito bonita e bem escolhida.
Beijinho e boa semana.

Noite disse...

Amar com força e sentido, o inatígivel ou simplesmente o belo, o puro e o palpável. É definitivamente preciso amar-se!

isabelnurse disse...

Olá Alexandra,
Gedeão... magnifico!

Em jeito de resposta:
Eu quero amar, amar perdidamente,
Amar só por amar: Aqui...Além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda
a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!
(...) Florbela Espanca

Beijinho
Isabel

Alexandra disse...

Ahhhh Isabel....

Florbela Espanca... a minha preferida!!!!

Obrigado, volta sempre!

Beijinhos

isabelnurse disse...

Alexandra,
voltou um dos malandros,
pareceu-me um poquinho aflito, dá um saltinho, para ler a resposta.
ahahah!
Claro que não resisti e fui-me a ele!
Beijinhos
Isabel

Alexandra disse...

Isabel,

já lá fui e deixei a minha marca :))

Mas... ainda temos mais a conquistar, já viu os post's seguinte??????

Volte sempre!

Beijinhos!!!!!!!!!

ConchitaMachado disse...

Estimada Alexandra:
Agradeço o teres escolhido este Poema.Apreciei imenso!...

Semana com as alegrias que mais ambiciones.
Beijo com carinho
ConchitaMachado

Martha disse...

amar é no seu todo um conjunto de sensaçoes...sensaçoes que provocam estados de espirito e hoje em dia é cada vez mais urgente amar alguém ou alguma coisa...vamos amar todos :) boa semana e um beijinho

Pedro Melo disse...

Absolutamente fantastico! Que maravilhoso momento é o desta "partilha"...

Magnifico post!

Ni disse...

ESPERO

Espero sempre por ti o dia inteiro,
Quando na praia sobe, de cinza e oiro,
O nevoeiro
E há em todas as coisas o agoiro
De uma fantástica vinda.

Sophia de Mello Breyner

Uma Bela Semana é o que eu te desejo!!
**bjocas**

poeta_silente disse...

Ale... que lindo!!!!!!!!!!!!!!!!
Mas, amiguinha... o poema é maravilhoso. Só não concordo com o final... Eu não sinto ódio por ninguém. Ódio maltrata, corrói, desmancha, liquida, deixa-nos jogados no chão. Amor, ao contrário... nos levanta, cura, constrói, estimula,... E eu, mesmo que por momentos tenha amado pelo pensamento, e não pelo contato, conforme diz a poesia magnífica, eu me preenchi. Porque o AMOR tem esta característica. Preenche quem tem a graça de sentí-lo.
Pobres daqueles que vislumbram no amor, apenas uma forma de galgar posições... usufruir benefícios... olhar o amor como um meio para chegar a um fim... estes estão perdidos. Porque nunca terão seu peito pleno, inchado de tanto sentimento, cobertos de satisfação por sentirem-se completos. Então, vamos AMAR. Indistintamente... plenamente. AMOR verdadeiro e não formas edonistas de manifestação.
Beijokinhas minha querida amiga.
Miriam

Paulo disse...

"...
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe porque ama, nem sabe o que é amar..." (Fernando Pessoa)
Faço minhas as palavras do FP, numa fase da minha vida em que estou já tão longe dele.
:)) Beijinhos
P.S. Agora as meninas aliam-se para atacar os "malandros"? Ou apenas os "marotos"? ;)))

meialua disse...

Bonito poema. Afinal o amor é a força que comanda o Universo, e é tão bom amar...
Beijinhos

Vasco Pontes disse...

O gosto do mar aprende-se, sim, e não é possível desaprendê-lo.
o mar e a poesia.
casam bem.

RPM disse...

"É necessário amar,
qualquer coisa, ou alguém;"

é verdade...

Olá minha amiga Alexandra...é preciso o amor. e em Oz acontece

beijo grande

RPM

Pedro disse...

Muito giro o poema

Janelas da Alma disse...

Olá Alexandra,

Mais uma postagem excepcional, com uma excelente escolha de imagem e texto!
Obrigado pela visita!

Beijos,

Nuno Osvaldo

juka disse...

Desculpa Alexandra utilizar o teu blog para falar de um assunto pessoal.

O meu filho João de 13 anos será operado amanhã às 8 horas a um tumor cerebral, no hospital são joão, no Porto.

A minha ideia é divulgar esta notícia para que amanhã estejamos todos a pedir para que a cirurgia corra bem.

Muito obrigada.

isabelnurse disse...

olá Alexandra,
que dia memorável o de ontem, sabe que até a mim me doía...fui realmente dura, já pedi desculpa ao "J" que nunca pensou servir de picadinho, Paulo à Bulhão Pato...acompanhado de reguengos com Docs gratinados para sobremesa, o que nós nos rimos,claro que a toalha era branca e bordada por mim ahahah!
É que eu fui criada por uma tia avó maravilhosa que me ensinou tudo isso e eu gosto, imagine uma mulher toda modernaça e uma fada do lar...
Eu e Paulo já fizemos as pazes, sabe o que acho, ele adora picar-nos , mas é um gentleman, malandro q.b. mas um querido.
Aquela dos filófos foi grave...
espero que se tenha divertido tanto quanto eu, depois irmos todos parar ao blog do João, foi divino, o pobre ainda deve estar aparvalhado.
beijinhos
Isabel