segunda-feira, julho 17, 2006

Seis Meses

"Tal como a pintura, a música e tantos outros meios, a escrita é também, um intemporal veículo de tranferência de sentimentos e emoções que nos ajuda, a maioria das vezes, a ultrapassar ou marcar momentos significativos da vida. A pesquisa que tenho feito, levou-me a acreditar que desta forma posso não só ajudar-me a mim própria, como também a outros que nisso estejam interessados.
Assim, estou cá para escrever o que me vai na alma e associar-me a tantos pensamentos, sentimentos, paixões ... que por aqui andam!
Já a 1 de Fevereiro de 1908 no Palácio das Necessidades, transferia a Rainha D Amélia para o papel, o que a sufocava ... " ...Escrever para não gritar. Para não perder a razão ... A dor cobriu tudo. Esvaziou-me o espírito. As recordações desapareceram, estou incapaz de chorar. Inerte. Algures devem ter soado as horas, mas estou fora do tempo, perdida na minha noite.Bern, Stéphane, Eu, Amélia, Última Rainha de Portugal."

Há 6 meses atrás, iniciei o primeiro blog, que mais não é do que a primeira parte deste, com o texto acima transcrito. Fiz porque pesquisei e encontrei esta forma de comunicação que, de certa a forma, até acho salutar. Não quis fazer deste espaço algo de específico. Sómente um lugar onde escreveria o que achasse por conveniente. Se gostassem da minha escrita, com certeza comunicariam. De facto assim aconteceu e a comunicação fluiu até hoje.

Claro que já antes escrevia. São resmas as folhas que tenho em meu poder, escritas por mim. Mas dessas nunca para aqui transpus nada. Não porque não seja a mesma pessoa que escreveu em suporte de papel, mas fazem parte de outras épocas da minha vida.

Tudo o que aqui escrevi até agora, reflete aquilo que realmente sou. Posso não falar em discurso directo e usar a simbologia, mas isso todos nós fazemos e, não é necessário grande informação para que o importante seja dito. Poderá ser uma escrita "light", mas é a que uso aqui e não tenciono mudar. A única coisa que poderá mudar, é o tema em cada post. Aí, a linguagem foi e será utilizada, de acordo com a respectiva matéria .

De qualquer forma, sempre foi de grande importância para mim, o respeito a tudo e a todos. Nesse aspecto, até agora, nunca tive razão de queixa. Fiz amigos que não conheço a não ser através da escrita, uma ou outra pessoa, conheci pessoalmente, li muita coisa interessante, aprendi muito e diverti-me muito. De tudo isto pretendo continuar a usufruir, até ... um dia!

Por fim, deixo-vos a minha fotogafia para que me conheçam e um poema que me foi oferecido pela autora do "Pretextos" e que penso definir bem aquilo que é a minha personalidade.

Porque os outros se mascaram mas tu não

Porque os outros usam a virtude

Para comprar o que não tem perdão

Porque os outros têm medo mas tu não

Porque os outros são os túmulos caiados

Onde germina calada a podridão.

Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem

E os seus gestos dão sempre dividendo.

Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos

E tu vais de mãos dadas com os perigos.

Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner

35 comentários:

redonda disse...

Gosto muito de como escreve e gostei de ficar a saber como é. Talvez um dia possamos também conhecermo-nos pessoalmente. Sei que gostaria muito que ficassemos amigas.
um beijinho

de Matos disse...

Nao é por nada, mas eu adoro Sophia, tem palavras simplesmente magnificas.

Tem uma boa semana ;)
bjs

MiaHari disse...

Através do blog duma grande amiga, vim a este parar...
São caminhos que percorremos, que desconhecemos mas que, em muitos casos, como este, por exemplo, nos conduzem a calmos lugares.
Gostei de a conhecer, Alexandra.
Com quem chega por bem, a amizade não nos permite estar só!
Voltarei.
Um grande abraço.

Nuno Guronsan disse...

A única coisa que posso dizer é que deves continuar a partilhar connosco, anónimos leitores, a tua escrita, independentemente de toda e qualquer racionalização que se possa fazer...

Beijos e boa semana!

Andr3 disse...

Olá Alexandra. É sempre um gosto ler os seus textos e comentários, apareça sempre que assim lhe souber e axar por bem:)
Também no meu blog já falei num texto sobre o facto de ser bom e saber bem ter um blog, e a necessidade que por vezes temos em criar um; necessidade ou gosto, depende! Li o seu comentario nesse texto, se não estou em erro.
É uma forma que por vezes encontramos de exteriorizar aquilo que nos vai na alma, que não calha partilhar num encontro de amigos ou familia, pq não tem a ver com o caso ou altura, mas que apetece dizê-lo e falar sobre o assunto em questão, e que depois publicamos por aqui num blog:) Sabe super bem termos esta liberdade que se adquire por aqui, respeitando os que nos lêm cm tb esperamos que o façam qdo comentam. É agradável esta opurnidade e melhor é a sensação depois de o escrevermos e a leitura dos comentários deixados; preenxem-nos de certa forma! E é assim que vamos deixando uma pequena marca de nós próprios, e vamos fazendo as ditas "amizades" e criando um certo carinho pelas pessoas que nos conseguem respeitar sem nos conhecer e partilhar connosco coisas boas e interessantes.
Realmente faz bem, e digo-lhe a si, que a mim me faz muito bem ter um sitio onde possa deixar um pouco de mim, um pouco diferente, que nem tds a gente sabe que o tenho, pq sou uma pessoa positiva, divertida, bem-humorada, mas que tenho um lado mais pensativo e sensivel próprio, tanto da minha pessoa cm do meu signo (Capricórnio).
Que assim seja; que este espaço esteja disponivel para nós por muito mais tempo e espero lêr tudo o que lhe for na alma, até lhe apetecer a partilha!
Bem Haja, muita sorte e tudo de Bom, é o que tenho para lhe desejar.

(Desculpe a dimensão do comentário, não é normal, pareceu mais um diálogo ou a tentativa disso, mas é se calhar um "problema"!?) ;)

poeta_silente disse...

Ale. Querida amiga! Estás bem?
Que "biita" que és... E tua beleza é completa. Parte de dentro, se esparrama pelo corpo e expande-se para quem tem o privilégio de te conhecer.
E, como sempre, nos brindando com as mais maravilhosas escritas. Fico encantada como as letras são varinhas mágicas para ti. E chuva de estrelinhas para nós.Iluminando a cada olhar.
Agradeço a Deus, sempre. Mas hoje, em especial, por ELE ter me conduzido até aqui. Que belo lugar.
Deus te abençoe, amiga.
Miriam

Luiz Carlos Reis disse...

Olá Alexandra, primeiro gostaria de agradecer as visitas ao meu canto, sempre tão estimadas. Tornei-me leitor assíduo de teus pensamentos, sempre ornados por vestes poéticas.
Fica bem, abraços em teu coração!

Maria P. disse...

Apenas um beijo de Maio.
Depois do que li não consigo esvrever nada.

Cristiano Contreiras disse...

O Blog é realmente um Universo sagrado da escrita; da troca de informações e sentires diversos em vivências diversas.

O teu é bastante peculiar!
gostei.
bj

Ana Pinheiro disse...

Alexandra,
Já havia lido o post anterior, e gostei. Tentei comentar na altura, mas não consegui... dava-me erro.
As crinças enchem-nos de vida :)
Quanto a este post... gostei... Nem todos têm o dom de escrever o que vai na alma :)
Pelo pouco que li, você tem :)
Deixo-lhe um beijo terno

poeta_silente disse...

Miguxa! Obrigada pela visita.. Amei de paixão. Pensei que tinhas esquecido de mim.
Passei por aqui para te pedir que vás até lá, novamente, quando puderes. A tua opinião é muito importante no novo post. Vai tá?....rsrsrsrs...
Falamos depois.
Bjkinhas e Deus te abençoe!
Miriam

RPM disse...

parabéns amiga Alexandra...

a foto é da raínha D. Amélia. Certo? então é a tal responsável pela doçaria chamada de . Donas Amélias, aqui na Terceira.

parabéns minha amiga. beijo de amixade

RPM

Velutha disse...

passei e gostei do que li.Quanto ao poema que te dedicaram é da autoria de uma das Mulheres da minha vida e do ...Mundo.
beijos

o alquimista disse...

Fascinante o teu espaço, volto se não te importares.

Daniel Aladiah disse...

Querida Alexandra
Como sói dizer-se, tudo em pratos limpos, nada a esconder. A verve liberta-se por aqui e muito bem. Alguns te farão companhia como eu...
Um beijo
Daniel

Paulo disse...

alexandra, passei por aqui e vi o que escreveste. Como há algumas semanas, quando paraste para pensar se ias ou não continuar, agora volto a repetir: continua minha amiga! Agora posso mesmo acrescentar, porque é bom partilhar contigo muitos dos momentos que temos passado na blogosfera. Um beijinho :)))

Pluma(princesavirtual) disse...

Uauuuuu Alexandra sem tirar nem pôr és precisamente como eu imaginava ;)
Tens ar de «marota» :D
Prazer D. Alexandra :D
Bom eu gosto de te ler. Acho qu venho aqui há algum tempo. Talvez desde os primórdios do primeido kind of Magic ;) quando ainda ninguém o tinha descoberto e continuo a gostar.

beijos da Princesa

Onde há Galo... disse...

Cuidado com as meninges, que o calor não está para brincadeiras :D
Uma boa semana e até ver.

Luisa disse...

Gostei muito deste texto e da poesia que o acompanha. Está de acordo com o teu retrato...Continua como a Rainha D. Amélia que também não podia parar de escrever apesar de toda a sua angústia e vazio.

Isabel José António disse...

Cara Amiga Alexandra,

O que desde sempre me atraíu no(s) seu(s) blog(s) foi a escrita. A nossa fisionomia (sem qualquer ponta de desprimor porque o mesmo se pode aplicar a qualquer um de nós, nele estando eu incluído) é a nossa casca.

É um rosto expressivo e de olhar penetrante (só podia).

Esse poema que transcreveu, da Sofia Andresson, foi musicad, há tanto tempo, por Francisco Fanhais (na altura ainda era padre católico) e surgiu em disco de vinil em 1966 ou 1967. Foi apresentado no programa ZIP ZIP na RTP, num desses anos, com o Fialho Gouveia, Carlos Cruz e Raul Solnado.

Tenho esse disco e tem sido uma cantiga que me tem acompanhado ao longo da minha vida. Ainda por cima sei cantá-lo e acompanhar-me à viola.

Fala do que, parece cada vez haver mais, todos deveríamos SER: Mulheres e Homens com a coluna direita, dignos e de palavra.

Se todos deixassemos de lado estas "fintas", estes "jogos de cintura", de facto não haveria guerras, Líbanos, Palestinianos e Israel; Afeganistões, Bósnias e Chiles de Pinochet's; EUA (ou USA)globalizações; aquecimentos globais da temperatura média do planeta Terra; buracos no ozono...
e todos os outros paradigmas da "modernidade".

Conviva sempre connosco. Partilhe; mostre que a sua coluna está direita e viva; viva hoje, AGORA e em cada minuto da sua VIDA.

Um grande abraço e bom dia

José António

isabelnurse disse...

Olá Alexandra,
Voltei, a vida pregou-me mais uma partida, das dolorosas.
Cá estou novamente, quase, quase pronta para escrever a sério e a brincar, para responder a provocações que sei não serem verdadeiras e para juntas tentarmos que a vida seja mais divertida.
Um beijo
Isabel
P.S. É tão bom sabê-la desse lado!!!!

o alquimista disse...

Olá, bom dia, obrigado pela visita também e pelas palavras, aqui voltarei com muito gosto...

Um terno beijo

Alexandra disse...

Olá Isabel,

muito bem vinda amiga! Já tinha pensado perguntar ao nosso amigo comum que era feito de si, mas estava a aguardar mais um pouco para que ele não ficasse com o Ego todo levantado... :)))

A vida pregou-te outra??? Pois ... não paramos de levar com elas... mas não te preocupes, arranjamos sempre forma de levar isto prá brincadeira ;)Tens que te recompôr e bem depressa.

Beijinhos

PS: É recíproco :)

isabelnurse disse...

Alexandra,
O nosso amigo comum só ontem soube de mim, mas ele é um doce, gosta de nos picar e nós de responder, eu quando estou mesmo mal a quem recorro? ao nosso amigo e garanto que é um príncipe, não vou referir o nome porque além de príncipe é vaidoso.A propósito dê uma olhadela ao blog, convidei-o para um duelo!!!
Vou entrar às 4, depois envio um mail para lhe dar conta da minha tristeza.
Beijinho
Isabel

MoonLight disse...

Parabéns pelos 6 meses! Parabéns pelo blog e pela escrita cativante! Que venham mais 6, pelo menos...lol...blogs e meses... lol... Bjs de Luz

Papoila disse...

Parabéns pelos 6 meses de blog!
Gosto do que escreves, gosto de vir até aqui ouvir este maravilhoso som e gostei de conhecer-te Alexandra.
Gosto muito da Sophia e adoro este seu poema
Beijo

Alexandra disse...

MiaHari, só agora vi que não tinha blog. Só posso por isso, agradecer-lhe as palvras que me deixou e dizer-lhe que a porta (embora virtual) está sempre aberta, por este meio.

Espero por si!

Um abraço!

Menina do Mar disse...

Parabens!
Gosto muito deste blog, é um dos meus preferidos.Gosto da escolha dos temas, das imagens, da escrita,da simpatia.
Bjs.

Anónimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anónimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anónimo disse...

Hmm I love the idea behind this website, very unique.
»

Anónimo disse...

Your are Nice. And so is your site! Maybe you need some more pictures. Will return in the near future.
»

Anónimo disse...

Looking for information and found it at this great site... Allegra riga info femdom cbt Zyprexa taken with zoloft White s series mercedes for sale zyrtec and lactose and dairy product interaction 1970 chevrolet k5 blazer

Anónimo disse...

uau! sophia estava pensando em você quando escreveu seu poema
Luisinho

Anónimo disse...

minha nossa, você tem seu ego cheio, né?
Celso